Não podemos esquecer as expressões artísticas, como o teatro, a pintura e outras. «De importância muito peculiar se reveste a música, que representa um verdadeiro e próprio ambiente onde os jovens estão constantemente imersos, bem como uma cultura e uma linguagem capazes de suscitar emoções e moldar a identidade. A linguagem musical constitui também um recurso pastoral, que interpela de modo particular a liturgia e a sua renovação». O canto pode ser um grande estímulo no percurso dos jovens. Dizia Santo Agostinho: «Canta, mas caminha; cantando, alivia a fadiga, mas não te dês à preguiça; canta e caminha. (...) Tu, se progrides, caminhas. Mas progride no bem, progride na verdadeira fé, progride na vida santa. Canta e caminha».

— PAPA FRANCISCO, Cristo vive, n.º 226

Reflexões

Música e Liturgia - 1. Palavra-chave: PARTICIPAÇÃO

Jovens a CantarPlena, consciente, ativa e frutuosa participação na liturgia (Sacrosanctum Concilium, n. 14)

Nunca é demais suscitar, em nós próprios e à nossa volta, a sede de mais formação, seja ela musical, teológica e espiritual.

Vou procurar, nos próximos dias e neste espaço, oferecer um singelo contributo, em ordem a uma relação espiritual e artisticamente fecundas entre liturgia, poesia, espiritualidade e música. Faço votos de que muitos amigos e amigas possam manifestar a sua opinião ou colocar as suas questões. Desde já, muito obrigado!

Recordemos as palavras do Concílio Vaticano II: “É desejo ardente da mãe Igreja que todos os fiéis cheguem àquela plena, consciente e ativa participação nas celebrações litúrgicas que a própria natureza da Liturgia exige e que é, por força do batismo, um direito e um dever do povo cristão» (SC 14).

A participação é uma das palavras-chave da Constituição Conciliar sobre a Liturgia, Sacrosanctum Concilium [SC]. Nela, o incentivo à participação consta 28 vezes. Igualmente, outras Constituições, Decretos e Declarações posteriores mencionam a importância da participação litúrgica que deve ser: plena, consciente, ativa e frutuosa (SC 11,14), interna e externa (SC 19,110), comunitária e em assembleia (SC 27,121), ordenada e hierárquica (SC 28,29).

Publicaremos, diariamente, textos breves e simples, numa tentativa de responder a questões como estas: O que é a música sacra? Que música cantar e tocar na Eucaristia?  O que torna uma música apta a ser usada na Liturgia? Há instrumentos proibidos nas celebrações litúrgicas? Quais os erros mais comuns do uso da música?

  • Visualizações: 24